DIÁRIO.png
Sem título-1.png
blog 2.png

Operação Apanthropía: Clébio Jacaré é solto. Defesa de Vaninho aguarda habeas corpus


Na noite desta quinta-feira, dia 22 de setembro, o desembargador da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, determinou a soltura do empresário e candidato a deputado federal Clébio Jacaré, preso na terceira fase da Operação Apanthropía, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que investiga desvio de dinheiro público em Itatiaia. https://www.diariodeitatiaia.com/post/mprj-deflagra-opera%C3%A7%C3%A3o-e-cumpre-mandados-de-pris%C3%A3o-por-desvio-de-dinheiro-p%C3%BAblico-em-itatiaia


Na decisão, o desembargador afirma não haver motivo para que a prisão tivesse ocorrido. “Não identifico haver idôneo motivo que justifique, na plenitude, o encarceramento do paciente, primário e de bons antecedentes. Ademais, embora não seja determinante, também considero que o paciente, nas eleições que serão realizadas em data próxima (2 de outubro), concorre a mandato de deputado federal”, deferiu o desembargador Paulo de Tarso, informando ainda que defende a conversão da prisão de Clébio por medida cautelar com o comparecimento mensal ao juízo da Primeira Instância e a todos os atos processuais. “Na hipótese de descumprimento o benefício será revogado”.


Clébio ficou 7 dias em prisão preventiva após se tornar alvo da investigação do Ministério Público que aponta irregularidades em contratos no município. Entre os quinze denunciados na operação, estão Clébio Lopes Pereira e também vereadores de Itatiaia quer foram afastados dos cargos: Imberê Moreira Alves, Silvano Rodrigues da Silva, Alexandre dos Santos Campos, Vander Leite Gomes, Geilson Dias de Almeida e Eduardo de Almeida Pereira. Segundo a denúncia, as investigações demonstraram que a administração integral do Município de Itatiaia foi “vendida” por seus Prefeitos interinos a “investidores” do Rio de Janeiro e região metropolitana.


Em nota de esclarecimento publicada nas redes sociais, a coordenação de campanha de Clébio afirmou que “o candidato segue apto a disputar as eleições no dia 02 de outubro” e que “segue sendo um dos nomes mais cotados a Deputado Federal no estado do Rio de Janeiro, e sua campanha teve seguimento mesmo em sua ausência temporária, pois mesmo ocorrendo tal episódio, Clébio segue elegível”.


A defesa do candidato afirmou ainda que a prisão de Jacaré “foi uma arbitrariedade e perseguição política”, e foi decretada em representação “recheada de ilações”, acatada “de forma apressada e desatenta”.

Foto: Câmara Municipal

Durante a operação, o vereador, afastado, Vaninho também foi preso. Para a redação do Diário de Itatiaia, a defesa de Vaninho afirmou nesta sexta-feira (23) que aguarda a liminar de pedido de soltura ser atendida, o que pode acontecer nesta sexta ou na semana que vem.


Após a operação, a defesa de Vaninho afirmou que "os fatos imputados a ele são inverídicos e durante o curso processual vão conseguir provar a inocência e a lisura com o que o mesmo sempre pautou a sua vida".


VEJA TUDO:

 cidade    diário de itatiaia BLOG   cultura   esporte   política     polícia     vida social      colunistas      vídeos

+ MAIS NOTÍCIAS: