DIÁRIO.png
Sem título-1.png
blog 2.png

Entenda como será a Auditoria da Votação Eletrônica das eleições suplementares de Itatiaia

A auditoria será transmitida integralmente ao vivo pelo Youtube em 12 de setembro.

Após anunciar que, pela primeira vez em eleições suplementares no estado, haverá auditoria de votação eletrônica, nas eleições suplementares de Itatiaia, Silva Jardim e Santa Maria Madalena, o TER/RJ divulgou como vai funcionar o processo.


Como vai funcionar?

De acordo com informações do TRE/RJ, na véspera das eleições suplementares (11 de setembro), duas urnas de cada município serão sorteadas, dentre o total de urnas eletrônicas já preparadas para a votação oficial. Uma urna de cada município será submetida à auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas sob condições normais de uso. Essas três urnas serão transportadas para a sede do Tribunal, na Capital, onde serão auditadas em ambiente controlado. As outras três urnas sorteadas serão submetidas à auditoria mediante verificação da autenticidade e integridade dos sistemas, que ocorre nos locais de votação dos próprios municípios, liderada pelos respectivos juízes eleitorais.


Para a realização da auditoria para verificação do funcionamento das urnas eletrônicas sob condições normais de uso, cédulas de papel são previamente preenchidas com números de candidatos concorrentes ao pleito, por representantes dos partidos políticos, e depositadas em uma urna. No dia e hora da votação oficial, as servidoras e os servidores que integram a equipe de apoio à comissão, irão digitar esses votos tanto nas urnas eletrônicas sorteadas quanto em um sistema de informática específico que computará os votos consignados em paralelo.


O objetivo da auditoria é que seja comprovada a coincidência entre os resultados obtidos nos boletins de urna, emitidos pelas urnas eletrônicas auditadas, e os obtidos nos relatórios gerados pelo sistema informatizado de apoio à Auditoria de Votação Eletrônica, conforme as cédulas da auditoria e o registro digital dos votos apurados. Todas as etapas do procedimento de auditoria são filmadas e acompanhadas por uma empresa de auditoria independente, escolhida por meio de licitação, para fiscalizar os trabalhos.

Já a auditoria para verificação da autenticidade e integridade dos sistemas realizada na seção eleitoral tem como objetivo verificar a autenticidade (assinaturas digitais) e a integridade (resumos digitais) dos softwares instalados nas urnas.


TRE/RJ instala comissão de auditoria

Nesta segunda-feira (2), foi realizada a reunião de instalação da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica (Cave). O presidente da comissão, juiz Luiz Márcio Pereira, a diretora-geral, Adriana Brandão, e seis servidoras e servidores do TRE-RJ prepararam, no encontro por videoconferência, o Ato que dispõe sobre o procedimento das auditorias. Também foi discutida a transmissão da "Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas sob Condições Normais de Uso", que, pela primeira vez, será transmitida ao vivo e de forma integral na internet pelo TRE-RJ. A Auditoria de Votação Eletrônica abrange dois procedimentos. O primeiro, para verificar o funcionamento das urnas eletrônicas sob condições normais de uso. Anteriormente chamada de "votação paralela", essa auditoria é realizada pela Cave. O segundo procedimento é para verificação da autenticidade e integridade dos sistemas e é realizado pelo juiz eleitoral na própria seção de votação. Os dois procedimentos da auditoria são abertos ao público e contam com a presença de representantes de partidos políticos, Ministério Público (MP) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Reunião da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica (Cave)

Fonte: TRE/RJ


VEJA TUDO:

 cidade    diário de itatiaia BLOG   cultura   esporte   política     polícia     vida social      colunistas      vídeos

+ MAIS NOTÍCIAS: