DIÁRIO.png
Sem título-1.png
blog 2.png

É sobre isso. E tá tudo bem mesmo? TÉDIO DE NOVO!

Por Allan Bergk



"Ai meu deus, é, foi por pouco/Eu achei que era amor mas era tédio, de novo [...]"

Essa semana passando pelo feed do Instagram vi uma postagem que me chamou atenção: "Uberização dos Relacionamentos" (@carolito.hq). De início, achei o nome um tanto estranho, mas parei para ler.


A postagens aponta varias coisas do nosso dia a dia que acabam passando despercebidas, mostrando como os relacionamentos estão cada vez mais superficiais e descartáveis. Mostrando que ultimamente é só tédio. Não mais amor.


Isso é preocupante, ver as relações sumirem como a areia que é levada pelo vento no deserto e não tem como captura-la. Não existe mais a necessidade da criação de vínculos e há uma certa escassez sobre a responsabilidade afetiva. Não importa. Nada que o outro sente importa mais, o que vale é saber que "serei inesquecível para ela, tenho que ser bem avaliado", como se fossemos produtos na prateleira do mercado que a dona de casa, compra, usa e avalia para as vizinhas, indicando ou não. E se não der certo tem o próximo, portanto "[...] Thank you, next [...]".

"Quando você se aproximou/Seria sensato avisar/Que eu tenho um histórico por toda vida/É estranha a minha falta de responsabilidade afetiva [...]"


Para você que está acostumando com a _uberização_, aquela pessoa pode ser só mais uma, que você vai usar, avaliar e pular para o próximo, e tudo isso a que custo? Essa _uberização_ faz nossa sociedade frágil, como aquela louça bonita de família, que está na quina da mesa esperando o gatinho vir e derrubar, espalhando os cacos pelo chão que ficarão ali até que alguém os encontre, os cole e cuide ou os jogue fora.


O que quero dizer com tudo isso? Crie vínculos, não deixe que o que te machucou machuque os outros. Parafraseando Mateus Alves na música Rabiscos, mergulhe de ponta mesmo em pessoas rasas, uma hora você encontrará alguém que te dará asas e você conseguirá finalmente alcançar toda a profundeza do amar. Se entregue por inteiro e deixem se entregarem a você. A coragem não é o oposto do medo, coragem é fazer o enfrentamento mesmo com medo.



Allan Bergk é graduando em Direito, Articulador Cultural, e jovem nas horas vagas. https://www.instagram.com/eubergk/



VEJA TUDO:

 cidade    diário de itatiaia BLOG   cultura   esporte   política     polícia     vida social      colunistas      vídeos

+ MAIS NOTÍCIAS: